Turismo Sustentável em Florianópolis

Desde que a Ecoexperiências nasceu em 2013 ela teve como diretriz de todos os passeios, o turismo sustentável. Isso por que sempre acreditou ser uma segmentação que preenchia exatamente aquilo que desejava ver no no mundo, o cuidado com a natureza, valorização de saberes locais, o carinho com o viajante e a geração de renda para uma rede de pessoas. Em dezembro de 2015 uma notícia só confirmou que a agência estava no caminho certo, a ONU declara 2017 como o ano do turismo sustentável. “A declaração pela ONU de 2017 como o Ano Internacional de Turismo Sustentável para o desenvolvimento é uma oportunidade única de avançarmos na contribuição da indústria do turismo para a sustentabilidade econômica, social e ambiental, aumentando a consciência das verdadeiras dimensões do que é a indústria, por muitas vezes subestimada”, explicou o secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Taleb Rifai.

IMG_2229-135

A Ecoexperiências em Florianópolis tem como passeio mais conhecido o roteiro para Sul da Ilha, que inclui a visita a uma ONG onde é possível conhecer a graciosa lontra, a ecologia do bicho, as ações de preservação e ajudar, já que o dinheiro da entrada é todo revertido para o projeto. A sede está na lagoa que ganhou a certificação internacional da bandeira azul, além de estar em um unidade de conservação municipal. No mesmo roteiro, uma caminhada de 1.5km para uma praia tranquila é acompanhada por um condutor ambiental que apresenta dados alarmantes da degradação Mata Atlântica, assim como identifica espécies medicinais e outras de uso de populações tradicionais. O final da trilha é recompensada por um delicioso almoço caseiro, na comunidade que vive sem acesso rede elétrica. É uma família, onde todo mundo pega junto, a mãe é a cozinheira e pai e filho se dividem no atendimento. Além de ajudar na renda da família é uma forma de valorizar esse estilo de vida e trazer uma ocupação e orgulho para os jovens. Depois do retorno a trilha, o passeio continua até o Ribeirão da Ilha. Lá, uma manezinha gente boa recebe e apresenta o processo de cultivo de ostras, que hoje é responsável pela renda de mais de 100 famílias somente no bairro. Ostra fresca e o local ideal para experimentar da iguaria, por um preço super acessível.

20151217_124117

   O outro roteiro leva as praias do Norte de Florianópolis, mas longe das badalações, e o primeiro local visitado é composto pela paisagem de praia e uma fortaleza e a guia dá uma verdadeira aula de história, sobre colonização, invasões espanholas e as imigrações europeias. Posteriormente uma caminhada pela praia, ao lado de uma unidade de conservação federal, onde o visitante conhece curiosidades do manguezal, observa caranguejos, aves e conhece espécies comestíveis da Mata Atlântica. Para o almoço, um restaurante familiar, composto por uma antiga família do bairro na beira da praia de Sambaqui, com uma comida deliciosa com base em frutos do mar. Do ladinho a mais bela interação com as simpáticas rendeiras de bilro. Uma associação de bairro, em um antigo casarão formado por rendeiras, grande parte da terceira idade. Lindo de ver o processo, as cantorias e as histórias de vida. O espaço ainda conta com diversos artesanatos da comunidade. Depois das rendeiras uma caminhada pela bucólica Santo Antônio de Lisboa, com pastel de belém, arquitetura de base açoriana e com direito de caminhar pela primeira rua calçada de Santa Catarina, onde Dom Pedro II já passou.

20131214_141056OK

   No final de 2015, a Ecoexperiências com base no turismo sustentável e fomento de comunidades, desenvolveu um roteiro na primeira reserva extrativista da Região Sul do Brasil, na Costeira do Pirajubáe. O roteiro faz uma visita a paisagens exclusivas, com 1.444 hectares de áreas naturais protegidas pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), demostrando o uso de forma sustentável do meio natural por populações tradicionais. O local conta com mais de 50 ranchos de pescas e passa despercebido por grande parte de turistas e moradores que circulam entre o aeroporto e o centro da cidade. O visitante é recepcionado num rancho de pescador e vai de barco conhecer bancos de areia que se formam em meio ao mar da baía Sul, acompanhados de pescadores e extrativistas artesanais. Ao chegar nesses bancos, o turista conhece a extração do berbigão, molusco bivalve que é prato típico na região, além de tentar a sorte e jogar a rede de pesca e tentar levar algum peixe da época. O passeio de barco, conta com a apresentação de moluscos nativos da região, paisagens de manguezal e vista privilegiada do cartão postal da cidade, a Ponte Hercílio Luz. Além da paisagem, o visitante com certeza se encanta com as histórias de vida e degusta de deliciosa comida caseira. “O projeto só fez sentido para a Ecoexperiências, quando percebemos que aqueles homens representavam a resistência no centro da capital catarinense, são pessoas que sustentaram grandes famílias a bordo de um barco e que com crescimento da cidade tiveram que abandonar seus ranchos por um período e perderam parte de sua matéria prima que vinha do mar. Hoje, através de muitos esforços, retomam seu espaço. São pessoas repletas de conhecimentos etnobiológicos e conscientes da importância da relação harmônica entre homem e natureza”, conclui emocionada a proprietária Jaqueline Vargas.

RESEX1

A agência tem intenção de expandir seus passeios para outras regiões de Santa Catarina e até mesmo outros países, como o Peru. Mas até o momento tem cada vez mais estreitado alianças na sua cidade sede, Florianópolis. Informações: www.ecoexperiencias.com.br

Anúncios

Trilhas em Florianópolis e a importância do condutor ambiental

   Infelizmente é nas fatalidades que alguns temas vem à tona, como os perigos da realização de trilhas desconhecidas mau sinalizadas ou desacompanhadas de profissionais. Os inúmeros acidentes, ocasionando até morte em Florianópolis chamaram a atenção da mídia essa semana. Atividades na natureza fazem bem para o corpo e para a alma, nos fazem superar desafios e levam a paisagens quase que exclusivas. Apesar de ser uma delícia ser um desbravador, nem sempre a experiência é positiva e por isso vale o acompanhamento de quem conhece a fundo o local.

   Na capital catarinense há uma infinidade de caminhos e tem muita gente competente que tem formação em condução ambiental. O condutor ambiental em Florianópolis, é uma ocupação que trabalha forte a educação ambiental, mas de forma prazerosa, mostrando espécies que você pode comer na mata, fibras de plantas que viram redes de pesca, árvores que remetem lendas, espécies usadas na medicina, instrumentos musicais, enfim uma infinidade de espécies que passam despercebidas e muitos consideram um simples mato. O condutor conhece a fundo o caminho, as árvores são praticamente seu guia. Conhece cada situação de possível perigo e normalmente integra a comunidade ou interage muito bem com ela. Aliás, o profissional se apropria desses conhecimentos locais para embelezar ainda mais sua narrativa. E o condutor claro está ali para ser um protetor daquele ambiente natural, para gerar o mínimo de impacto e prezar pela segurança do visitante. “ Uma vez nos deparamos com uma caninana em uma trilha, eu sabia que era uma serpente não peçonhenta, isso trouxe uma tranquilidade ao grupo que conseguiu admirar um animal muitas vezes desprezado. Mesmo se fosse peçonhento estabelecemos uma distância segura, entendemos seu comportamento e isso muda a relação do visitante com o animal”, afirma Jaqueline Vargas, condutor ambiental e guia de turismo, da Ecoexperiências.

IMG_1310

   Segurança é um ponto forte, já que eventualidades são mais comuns que imaginamos, como queda de pressão decorrente do calor, escorregões, então o primeiro socorro do condutor é fundamental para que não se torne algo mais grave. A própria identificação de animais peçonhentos e saber em caso de emergência o melhor socorro é algo que traz tranquilidade para o visitante. O condutor trabalha com prevenção e não tem quem não leve para sua vida toda uma experiência na natureza, assim cheia de conteúdo, com interação com comunidades e com segurança.

   E o guia de turismo pode fazer trilha? Sim, o guia de turismo é um profissional autorizado também, não tão direcionado para trilha, mas é fundamental portar sua carteira com data de validade em dia e expedida pelo Ministério do Turismo. Em Floripa infelizmente há muita gente com carteirinha falsificada, camiseta dizendo que é guia e não é, então exija no seu passeio um profissional com o crachá verdinho do Ministério do Turismo, que você sabe que não é ilegal. O condutor ambiental e o guia de turismo devem ter um trabalho complementar. Somente o guia é autorizado a acompanhar passageiros em veículos e orientar durante o trajeto. O que normalmente acontece é o guia acompanhar o grupo durante todo o dia e na trilha o condutor assumir, mas sempre com corresponsabilidade, são  profissionais que juntos podem enriquecer muito um passeio. Mas o mais importante é sempre que ambos estejam trajando sua credencial. Quem deseja ser condutor ambiental ou guia de turismo, pode aproveitar que são cursos gratuitos oferecidos pelo Instituto Federal de Santa Catarina, Campus Continente.

Existem agência especializadas em trilhas que trabalham só com guia de turismo credenciado e condutor ambiental, como a Ecoexperiências e a Floripa Click Tour.  O contato pode ser feito no turismo@ecoexperiencias.com.br ou WhatsApp (48) 9138.0951

296396_270592929640620_1397821422_n

Aqui também segue uma lista dos condutores ambientais credenciados na Secretaria de Turismo de Florianópolis.

Nome

Contato

Idioma

Alcir Albano Martins

3338-3398/9111-0508
girodohorizonte@gmail.com

Português

Alda Cardoso

32099360 / 91026992

alda.cardoso@yahoo.com.br

Português

Ana Paula Franco de Souza

33694298 / 88059047

paulafrancosc@hotmail.com

Português

Angel Alfredo Placido Moya

96630779

cucasb@hotmail.com

Português e Espanhol

Aracidio de Freitas Barbosa Neto

32337919 / 99985968

cidneto1@hotmail.com

Português

Augusto Cesar Cunha Nogueira

3236-3207
gutonogueira8@yahoo.com.br

Português, Inglês, Espanhol, Francês

Charles Gorri

91096670

poscgorri@yahoo.com.br

Português

Diego Ariovaldo Tasca

9846-1101

diegotasca@hotmail.com

Português e Inglês

Diego da Rocha Albano

diegoalbano@gmail.com

Português

Edinelson Manoel da Costa

32693352 / 91179586

Português e Espanhol

Emilio Cesar de Oliveira

8802-7076

emiliodifloripa@gmail.com

Português

Ettore Brod Bacci

9608-7599/9152-7806
ettorebacci@hotmail.com

Português e Espanhol

Franciele Oliveira Dias

9613-3921/9116-9577

fran.oliveiradias@hotmail.com

Português

Gabriel Stroisch da Costa

96223400

gambabriel.@hotmail.com

Português e Espanhol

Graciela Noemi Alvarez de Croce

33895177 / 99946917

grachuten2004@yahoo.com.br

Português

Graziella Vieira Ramos

32342665 / 99531064

ramos.grazi@gmail.com

Português

Iris Rosa Lami

38793594

iris.lami@hotmail.com

Português

Jaqueline Izabel de Vargas

9138-0951
jaquelinekur@gmail.com

Português e Espanhol

Jean Maiquel Martins de Almeida

33645355 / 91488179

jeancepilho@hotmail.com

Português

Jeferson Boni

32060985 / 91194494

Português

Joana Wosgrau Câmara

33041763 / 99198751

joanacw@gmail.com

Português

João Rubens Mousquer Zuculoto

9909-0349
joaormz@gmail.com

Português e Espanhol

Judith Maria Blumel

96541363

judith.bluemel@gmail.com

Português

Lorena Jessica Morales

88562259

terremoto388@hotmail.com

Português e Espanhol

Luana Meireles Wirth

32268201 / 99533299

luana@trilhadailha.com

Português

Luciano dos Santos

3209-1308

lukysantis@hotmail.com

Português, Inglês e Espanhol

Manoela Molina

3289-9865/9130-7999/9929-3600

manoela.molina@hotmail.com

Português e Espanhol

Marcos Antonio Cardoso

32061648

leaomarcos@hotmail.com

Português

Maria Cristina da Silva

3232-7831/9906-7537

maricris888@hotmail.com

Português

Marcos Henrique Oliveira Pinheiro

32328323 / 99623748

m.p@travessias.com

Português

Maria de Lourdes Prá da Silva

32362335 / 99988618

maria-pra@hotmail.com

Português

Maria José Passarelli Madureira

32389483 / 99975010

jjujjubas@hotmail.com

Português

Monica Sant´Ana de Assis Rocha Yamamo

32336201 / 91170008

ecoculturanoparque@gmail.com

Português

Natália Virgínia Simão

99066993

vircallal@gmail.com

Português

Oscar Onofre Deodoro Farias Pedroso

96158557

opalbu@hotmail.com

Português

Paulo Arthur Marques Infante

9835-7333/3733-5306
pauloinfante89@gmail.com

Português e Inglês

Paulo Roberto Custódio

32711482 / 84143228

paulosup@hotmail.com

Português e Espanhol

Pedro de Sousa Rocha

33370015 / 99143314

ppedrorocha@terra.com.br

Português e Espanhol

Percio Renato Souza dos Santos

32381676

Português

Raphael de Carvalho Palma Filho

9999-1611
raphaelcpalma@gmail.com

Português, Inglês e Espanhol

Rebeka Ribeiro Luz

96223400

luzrebeka@gmail.com

Português e Espanhol

Ricardo Jahn

32385991 / 91494066

ricardojahn13@yahoo.com.br

Português

Rodrigo Castro Ramirez

32387291 / 96081248

iepedra9090@hotmail.com

Português e Espanhol

Sidinei Costa Marafigo

32696028 / 8481 0315

familianastrilhas@yahoo.com.br

Português

Silvio Cesar Nazario

32499008 / 96091677

silviobatera@yahoo.com.br

Português

Tania Maria Donadel Guterres

33049043 / 99690612

taniaeventos@hotmail.com

Português e Espanhol

Thiago Linhares Bilck

33380883 / 96543477

thiagobilck@gmail.com

Português e Espanhol

Viviana Patricia Fernandez Mendez

9953 5134

vivianapfm@hotmail.com

Português, Inglês e Espanhol

Texto produzido por Jaqueline Vargas, jornalista, guia de turismo, condutora cultural do centro histórico, condutor ambiental em Florianópolis e coordenadora da agência Ecoexperiências.

Turismo de experiência em Florianópolis é lançado na FESTURIS em Gramado

    Encerrou ontem na cidade da Gramado, a 27 FESTURIS – Tourism Trade Show. A feira, que já se tornou referência no segmento nacional, apresentou as belezas de Santa Catarina no estande de 80 metros da SANTUR. Entre os destaques da exposição, estava um espaço destinado ao SEBRAE – Santa Catarina e o lançamento do projeto “Turismo de Experiência”. Foram apresentados 16 produtos turísticos da grande Florianópolis com foco em experiências que envolvem a emoção, interação do visitante e promoção de aspectos culturais e naturais da região. Foram lançadas experiências gastronômicas com visita ao mercado público de Florianópolis, criação de peças de barro em São José, ecorafting, visita a fazenda marinha de ostras, atividades em hóteis e pousadas,  entre outros. A Ecoexperiências, agência de receptivo em Florianópolis foi uma das empresas participantes do projeto do SEBRAE e apresentou o roteiro “Um dia inesquecível na Reserva Marinha Extrativista do Pirajubaé”. Com base no turismo sustentável e fomento de comunidades, desenvolveu em parceira com a Giro do Horizonte um roteiro na primeira reserva extrativista da Região Sul do Brasil, na Costeira do Pirajubáe. O produto turístico fará uma visita a paisagens exclusivas, com 1.444 hectares de áreas naturais protegidas pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), demostrando o uso de forma sustentável do meio natural por populações tradicionais. O local conta com mais de 50 ranchos de pescas e passa despercebido por grande parte de turistas e moradores que circulam entre o aeroporto e o centro da cidade.

IMG_20150711_122210939

     O visitante será recepcionado num rancho de pescador e irá de barco conhecer bancos de areia que se formam em meio ao mar da baía Sul, acompanhados de pescadores e extrativistas artesanais. Ao chegar nesses bancos, o turista irá conhecer a extração do berbigão, molusco bivalve que é prato típico na região, além de tentar a sorte e jogar a rede de pesca e tentar levar algum peixe da época. O passeio de barco, contará com a apresentação de moluscos nativos da região, paisagens de manguezal e vista privilegiada do cartão postal da cidade, a Ponte Hercílio Luz.

RESEX9

    Além da paisagem, o visitante com certeza se encantará com as histórias de vida e degustará de deliciosa comida caseira. “O projeto só fez sentido para a Ecoexperiências, quando percebemos que aqueles homens representavam a resistência no centro da capital catarinense, são pessoas que sustentaram grandes famílias a bordo de um barco e que com crescimento da cidade tiveram que abandonar seus ranchos por um período e perderam parte de sua matéria prima que vinha do mar. Hoje, através de muitos esforços, retomam seu espaço. São pessoas repletas de conhecimentos etnobiológicos e conscientes da importância da relação harmônica entre homem e natureza”, conclui emocionada a proprietária Jaqueline Vargas. Para a empreendedora, o turismo só faz sentido quando ele vem para reforçar o que a cidade tem de belo, mas principalmente ajuda aqueles que preservaram suas raízes, tradições e suas belezas naturais. “Todos os roteiros da Ecoexperiências, partem dessa premissa, promover saberes tradicionais, mostrar lindas histórias de vida, interagir com a natureza através da interpretação ambiental e fazer com o que o turista conheça a essência simples de Florianópolis, ame e cuide da nossa cidade e da sua também”, conclui Jaqueline.

2015-07-11 10.56.04

    Na feira, juntamente com o SEBRAE, estava a Secretaria de Turismo de Florianópolis (SETUR). Para a empreendedora essa união de esforços é apostar num bem para a cidade e para o visitante, e assim mudar a relação das comunidades locais com o turismo, percebendo-o como um grande porta voz de suas necessidades, Brasil e mundo a fora. “Ter parceiros como o SEBRAE e a SETUR é dar a importância devida a um turismo que se importa com as pessoas e principalmente um reconhecimento que a união de uma rede do bem trará bons resultados para todos”. A participação na Feira de Turismo, através do subsídio do SEBRAE, já promete alavancar novos negócios. “Operadores e agentes são conscientes que cada vez mais as pessoas buscam atrativos com diferenciais, e fazer turismo em um destino consolidado como Florianópolis, com paisagens imperdíveis; e ainda ajudar pessoas foi realmente uma ideia muito bem aceita por todo o trade”, afirma Jaqueline.

Esse passeio, assim como outros realizados pela agência podem ser consultados no site da empesa, no http://www.ecoexperiencias.com.br

slide_presentacao

PRODUTOS DE EXPERIÊNCIA: GRANDE FLORIANÓPOLIS

 –   Tour das Experiências – Passeio interativo de ônibus panorâmico pela Ilha da Magia;

 –    Um Dia Inesquecível – Experiência de preservação ambiental na reserva extrativista Pirajubaé;

–    Paladares da 10a. Ilha – Roteiro histórico e gastronômico pelo Centro Histórico de Florianópolis, iniciando no Mercado Público até a Ponte Hercílio Luz

–    OstraXperience – Experiência enogastronômica e técnica com ostras nativas e exóticas numa tradicional fazenda de ostras no Ribeirão da Ilha.

–    O Homem do Mar – Uma experiência inesquecível a bordo de um barco de pescador.

–    Alimentação Interativa e Hora do Banho com Tartarugas – Experiência ambiental de preservação e interação com as Tartarugas Marinhas.

–    Faça Você sua Caipirinha – Aprenda fazer e saborear a Caipirinha que nasceu como remédio para o corpo e atualmente é remédio para os males da alma.

–    Experiência de Mergulho – Mergulho com aula explicativa sobre espécies marinhas através de técnicas visuais em ambiente submerso.

–    Jogos da Experiência – Espante o mau tempo, divertimento garantido com brincadeiras e jogos entre família e grupo de amigos.

–    Ecorafting – Experiência na Serra do Tabuleiro de semeadura através de bombas de sementes de plantas nativas jogadas nas margens dos rios durante o rafting.

–    Oficina Chinelo de Dedo – Conhecer a cultura e praticar a arte da Olaria na roda de Oleiro e instrumentos musicais de barro.

–    A Magia do Barro – Passeio histórico pelo Centro Cultural de São José e confecção de objeto de barro no ateliê de arte degustando um ótimo café com vista privilegiada.

–    Entre Gingas e Histórias: a Capoeira, Patrimônio Cultural da Humanidade – Vivencie a ancestralidade afro-brasileira através da imersão na arte da capoeira, samba de roda, contação de história e gastronomia típica.

–    História para Todos – Roteiro Cultural no Centro Histórico de São José e Florianópolis para surdos com experiências lúdicas de abayomis, olarias e artesanatos.

–    Feira da Freguesia – Local de encontro dos moradores, atrações culturais, artesanato, antiguidades e gastronomia.

7 coisas imperdíveis para fazer em Florianópolis

Florianópolis, querida Ilha da Magia, encanta por sua natureza. Esse top é para aquele visitante que gosta de viajar de forma sustentável, que precisa conhecer a “alma” da cidade, sua história e está disposto a vivenciar experiências diferenciadas, mergulhar na cultura local, relaxar e integrar-se à natureza.

Faça uma trilha: Somos famosos pelas mais de 40 praias, e eu te digo que algumas das mais bonitas você tem que caminhar e não precisa ser atleta, tem para todos os níveis. Conheça a trilha de cerca de 2 horas que vai da Barra da Lagoa até a praia Mole, e do alto terá a mais bela visão da Lagoa da Conceição, das praias da Galheta e da Barra. Caminhe da Lagoa da Conceição até a Costa da Lagoa, comunidade tradicional, com várias opções de restaurantes deliciosos e com cachoeira (dá para voltar de barco). Conheça praias como Naufragados, Gravatá e Saquinho que dão cerca de 1 hora ida caminhando. Ou uma caminhada bem curta da Barra da Lagoa até as piscinas naturais, da Solidão até sua cachoeira ou até mesmo da praia da Armação até o Matadeiro.

gravatá5

Praia do Gravatá

Visite uma Fortaleza: Floripa tem 4 fortalezas lindas e 3 delas podem ser visitadas, além de pequenos fortes. O mais tradicional é ir nos barcos piratas, mas há também como visitar uma delas por terra. Ao lado da famosa Jurerê Internacional fica a Fortaleza de São José da Ponta Grossa, com ingresso de R$ 7,00, é muito bem conservada e tem uma vista belíssima da Praia do Forte. No centro da cidade, na famosa avenida beira mar, tem o Forte de Santanna, um forte pequeno e bem preservado com uma das melhores vistas da ponte Hercílio Luz. No local, também tem o Museu de Armas Lara Ribas.

Fortaleza de São José da Ponta Grossa

Fortaleza de São José da Ponta Grossa

Visite nossas lagoas: A lagoa mais queridinha da nossa cidade é a Lagoa da Conceição, pelas opções de bares e restaurantes. Então ela é uma opção tanto para o dia quanto para a noite. Leve sua canga e aproveite para fazer um piquenique em seu gramado, mas não é recomendado tomar banho lá, já que a água é imprópria. Se você quer tomar uma delicioso banho de Lagoa, aí vá para a Lagoa do Peri, no Sul da Ilha. Essa lagoa que faz parte de um parque municipal, tem a preservação como diferencial.

DSC01288OK

Lagoa do Peri

Experimente comidas típicas: Eu diria que típico mesmo em Floripa é provar o berbigão. Esse nome divertido é designado para um molusco, que pode também ser conhecido como vongole. Extraído artesanalmente por comunidades locais, na gastronomia resulta num bom pastel ou caldeirada. Depois do berbigão é hora de provar as ostras. Isso por que Floripa é o maior produtor do Brasil e em nenhum outro lugar você vai comer ela tão fresca, e se não encarar crua, tem com queijo, alho óleo, defumada, de todas as formas, o povo aqui é muito criativo!

994769_196174163871118_348671253_n

Ribeirão da Ilha, fazenda de ostras

Visite projetos ambientais: É sempre muito legal ver gente que cuida dos animais com muito amor, ainda mais bichinhos que não estamos habituados. E em Floripa, na Barra da Lagoa tem o projeto Tamar de tartarugas marinhas, conhecido no Brasil todo com uma estrutura bem confortável para o turista. Na Lagoa do Peri, tem o projeto Lontra com seu refugio animal, é impossível não se apaixonar por elas. E para visitação gratuita, o Parque Estadual do Rio Vermelho oferece uma trilha guiada com diversos animais silvestres, numa proposta super educativa.

Projeto Lontra, Lagoa do Peri

Projeto Lontra, Lagoa do Peri

Visite bairros históricos: Pode ser uma caminhada pelo centro histórico, no recente reformado Mercado Municipal, pequeno, mas amigável. Aproveite e caminhe pela Praça XV, conheça o pequeno museu gratuito do Victor Meirelles, descanse no Jardim do Palácio Cruz e Souza, vá até a Igreja Nossa Senhora do Rosário e se quiser saber mais sobre a história do local, contrate um guia certamente. Depois vá até Santo Antônio de Lisboa, simpático bairro de águas tranquilas conhecido pelo seu famoso pôr do sol, visite sua igreja, conheça o artesanato local. Ou vá para o Sul da Ilha conhecer o Ribeirão da Ilha, vilarejo com arquitetura de influência portuguesa e ainda um local muito tranquilo para desfrutar. Tanto Santo Antônio de Lisboa como Ribeirão da Ilha fazem parte das duas rotas gastronômicas da ilha.

DSC01262

Ribeirão da Ilha

Aventure-se: Uma caminhada mais extensa para chegar na selvagem Lagoinha do Leste ou contornar do Santinho até a Praia do Moçambique. Um stand up paddle em Sambaqui e, imagine, em uma prancha de garrafa pet? Fazer um caiaque na Lagoa do Peri ou na Fortaleza da Barra. Saltar de parapente e ter a mais bela visão da Praia Mole. Mergulhar e conhecer as profundezas de Floripa, opções de aventura são muitas.

Lagoinha do Leste

Lagoinha do Leste

Texto produzido por Jaqueline Vargas, jornalista, guia de turismo em Florianópolis, condutora cultural do centro histórico, condutora ambiental da Ilha de Santa Catarina e coordenadora da agência Ecoexperiências.

Quer receber mais dicas de Floripa no seu e-mail?

Você conhece a lontra? E que tal ser um ecovoluntário?

Esse mamífero aquático bonitinho é típico de rios, riachos e lagoas de água doce à estuários, lagunas, manguezais e ilhas costeiras. Aqui na Ilha pode ser encontrada nas praias de mar, mas sempre acaba retornando para a água doce. Na Lagoa do Peri existe o Projeto Lontra Brasil que faz um belo trabalho de preservação e educação ambiental, é um centro de pesquisa e os animais que vivem lá são órfãos que não puderam ser devolvidos à natureza. O trabalho é bem importante já que a lontra está listada como espécie criticamente ameaça de extinção. Também há outros animais no centro como a simpática irara. O projeto é tão legal que eles oferecem opções de hospedagem (hostel), onde o dinheiro é todo convertido para a pesquisa e o hóspede acaba sendo um ecovoluntário, participando das atividades com as lontras. O lugar é uma tranquilidade só, na Lagoa do Peri, já pensou que experiência legal? O roteiro Sul da Ecoexperiências inclui esse passeio e se você quer saber mais sobre a hospedagem, é só mandar e-mail para turismo@ecoexperiencias.com.brProjetos Ecológicos

Quer receber mais dicas de Floripa no seu e-mail?

A Florianópolis que nem todos conhecem

Queridinha do Brasil, Florianópolis, Santa Catarina, já marcou as férias de muita gente. Conforme pesquisas está entre as primeiras intenções de viagem dos brasileiros. Nova preferência entre estrangeiros, atrai por suas inúmeras praias, flora e fauna exuberantes. Mas o que mais Floripa pode oferecer?

Florianópolis está sendo redescoberta. Agora, o principal atrativo é fugir da tendência de conhecer as praias mais badaladas e as que normalmente todo mundo já visitou. Toda a beleza inexplorada de mares de águas claras, lagoas, montanhas por todos os lados, comunidades históricas e gente simples é o que vem atraindo um novo tipo de viajante.

Algumas agências de turismo da cidade passaram a promover iniciativas mais sustentáveis, proporcionando uma interação com o meio ambiente e com a cultura local. A EcoExperiências – Uma autêntica vivência na Ilha é um ótimo exemplo. A agência promove passeios com duração de 01 dia  e hoje vamos conhecer o roteiro Sul.

O primeiro local do passeio é um dos projetos de pesquisa mais importantes do Brasil, o de preservação de uma espécie de mamífero que vive tanto em águas doces como no mar, a lontra.O Instituto Lontra Brasil está localizado na maior lagoa de água doce de Florianópolis, chamada Lagoa do do Peri, que também tem como cenário uma vegetação ainda primária da Mata Atlântica.Projetos Ecológicos

Depois da visita ao projeto, a EcoExperiências segue o circuito Sul de praias e segue para o Matadeiro e Armação. As duas praias são consideradas por muitos, como uma das bonitas da Ilha, por toda a quantidade de verde do seu entorno. O Matadeiro é uma praia de boas ondas, bastante frequentada por surfistas. 

Mas o que está por traz de toda sua beleza é a sua história marcada pela caça de baleias. O nome das duas praias referem-se à caça de baleia, na armação onde ela era presa e no matadeiro onde era morta. A caminhada segue até a Ponta das Campanhas, onde através de formações rochosas é possível também compreender um pouco melhor sobre a geologia da ilha. O mais interessante do passeio é que em cada ponto há um especialista tratando do assunto, condutores e educadores ambientais.

Experiências em grupo

Depois da visita as praias, o terceiro destino é a Praia da Solidão. A praia dá acesso a uma trilha de 30 minutos até a Praia do Saquinho. “Inserir uma trilha ecológica num passeio full day é algo bastante inovador no Brasil, mas a intenção é que realmente seja uma atividade incomum da rotina e que ela proporcione uma relação mais próxima com a natureza”, destaca a diretora da Ecoexperiências, Jaqueline Vargas.

Capa02

Passeios para todas as idades

Após alongamentos e orientações de segurança, a condutora ambiental sugere silêncio no começo da trilha, como forma de pedir autorização a natureza para entrar. A caminhada que tem pontos íngremes e que exige um pouco de esforço físico, já foi praticada por pessoas de até 80 anos, sendo força de vontade o principal fator. Ao chegar na Praia do Saquinho uma pequena comunidade isolada em um cenário belíssimo. O almoço é exatamente nessa comunidade, onde o visitante é recebido pelo simpático Seu Quirino e pela Dona Marli. Seu Quirino sempre morou no Saquinho e tem na pesca e na construção civil seu sustento. Aos fins de semana abre seu restaurante, onde serve o peixe fresco do dia e conta boas histórias de pescador.

Turismo de Base Comunitária

IMG_2226-132

Tempo para almoçar, apreciar a paisagem e voltar à trilha, por que o passeio ainda não terminou. Despedindo-se do Seu Quirino, vamos conhecer outra manezinha (termo para designar os nativos de Floripa), a Rita, mas isso já na Freguesia do Ribeirão da Ilha.

Trilhas Ecológicas

O Ribeirão da Ilha é uma das mais antigas comunidades de Florianópolis, onde muito da arquitetura açoriana pode ser contemplada. Suas águas tranquilas, o seu lindo pôr do sol são apenas alguns dos atrativos. A região é conhecida mesmo por sua produção de ostras. Florianópolis é o maior produtor do Brasil de ostras e o Ribeirão é responsável por 95%. O último local deste passeio da EcoExperiências é uma fazenda marinha de cultivo de ostras. A fazenda chama-se Empório do Mar e lá são cultivados ostras, mariscos e vieiras. Rita é proprietária do local, junto com seu sócio Emílio. Ela simplesmente dá uma aula sobre a produção, sobre a semente da ostra que recebe da universidade (isso mesmo ela vem em forma de semente produzida em laboratório) e os desafios. E chegou a hora de experimentar, para os que já apreciam a iguaria, ostras ao natural, apenas com limão, mas também tem para quem ainda não se acostumou com a consistência do molusco, ostras defumadas e ao áleo e óleo. Para brindar o fim do dia, nada melhor que uma taça de espumante, que harmoniza muito bem com ostras.

Paisagens

Economia Solidária

Serviço:

Um dia repleto de experiências, estimulando o turismo comunitário e sustentável custa R$ 150,00 por pessoa. O valor inclui transporte, almoço, degustação, guia de turismo, frutas e ainda pode ser parcelado em duas vezes. Quer saber mais para embarcar nessa aventura, acesse: www.ecoexperiencias.com.br

Saídas : 8h Barra da Lagoa – Ponte Pensil

Lagoa da Conceição: 8h20

Texto: Jaqueline Vargas

Revisão: Daniela Manfron

Quer receber mais dicas de Floripa no seu e-mail?

Samba e Feijoada em Floripa – Canto do Noel

Tem coisa mais brasileira do que uma bela feijoada e uma roda de samba? E vai dizer que não é uma combinação perfeita, ainda mais quando acompanhada por uma caipirinha. E ainda bem que Floripa é contemplada com um lugar bem especial conhecido como o Canto do Noel. Na parte antiga do centro de Floripa, bem numa travessa (travessa Ratclif é o nome) com a Rua Tiradentes fica o boteco animado. O Canto do Noel é aqueles lugares com bom samba de raiz,  tradicional de roda.

É também um botequim saudosista que homenageia grandes nomes do samba, assim como o próprio nome do bar que vem de um dos maiores compositores de samba de todos os tempos, Noel Rosa. Só pelo samba, a decoração, mesinhas ao ar livre, estar num lugar repleto de história, já vale a visita. Mas além de tudo isso, ainda tem uma feijoada boa e barata, para o casal pagamos 30 reais! Mas uma feijoada boa mesmo, daquelas que a gente quer repetir todo o sábado.

E é sábado que o Canto de Noel lota pela sua feijoada e pela busca das pessoas por diversão num sábado a tarde. Não deixe para ir tarde, por que vai muita gente e o prato é servido a partir das 11 horas. O samba começa depois, mas é bom fazer o pedido antes e garantir um bom lugar. Como o esquema lá é comprar ficha e ir para mesa aproveite para comprar a feijoada e bebidas já na chegada. Então fica a dica para um passeio bem típico, com samba, boa comida e uma mistura de gente, bem Brasil!

Quer receber mais dicas de Floripa no seu e-mail?

Trilha do Pântano do Sul à Lagoinha do Leste

ImageA aventura para ir até a Lagoinha do Leste continua! Para quem não leu a primeira parte, a praia tem acesso apenas por trilha e barco (no verão) e para mim é com certeza um dos lugares mais encantadores da Ilha ( morros, mata, mar azul, dunas e a lagoa que encontra o mar).

Saindo de Pântano do Sul, extremo sul da ilha, a trilha deve levar  cerca de 1h30 minutos. A caminhada é  praticamente toda em meio a Mata Atlântica e pertence ao Parque Municipal da Lagoinha do Leste. É uma trilha que é bom você já estar um pouco mais preparado fisicamente ou melhor psicologicamente, para saber que no começo a subida é forte, mas que depois vai ser só descida. Deve se tomar cuidado em alguns trechos , em função das pedras no caminho, vá de tênis.

Primeira recompensa pelo esforço, o mirante para a Praia do Pântano do Sul. A panorâmica é um cartão postal dessa bonita praia.

Image

 O mirante além de ser o local de recuperar o fôlego é quase um marco para definir que ali acabou o pior da subida.

Depois é só aproveitar a visão da incrível Lagoinha do Leste.

Se você retornar por essa mesma trilha, bem no final dela tem um bar (bem simples) que vende pastéis de camarão. Saiba que o preço é baratinho e é um dos melhores da Ilha, recomendo muito!

E nunca esqueça de levar sua água, ela sempre é revigorante em qualquer trilha! Mais detalhes sobre a Lagoinha do Leste no post: https://amoflorianopolis.wordpress.com/2012/07/05/a-incrivel-lagoinha-do-leste-trilha-do-matadeiro-a-lagoinha/

Quer receber mais dicas de Floripa no seu e-mail?

A incrível Lagoinha do Leste – Trilha do Matadeiro à Lagoinha

ImageO título já diz tudo: a incrível Lagoinha do Leste! Para mim não há lugar mais especial, com uma natureza tão harmoniosa como nesse lugar. Um recanto preservado, quase intocado, de águas claras, morros verdes  e uma lagoa entre a mata.    Tem como não ser um lugar especial com toda essa diversidade em pouco mais de 1 km de extensão de praia?

ImageBom, como já fui a Lagoinha umas 03 vezes e de formas diferentes (o acesso à praia é somente por trilha ou barco na alta temporada), vou começar pela primeira experiência: trilha do Matadeiro à Lagoinha. Eu já ouvi várias pessoas comentarem que a trilha é tranqüila, que não é tão cansativa, mas a verdade é que Roddy e eu levamos mais de 03 horas para chegar, mas conforme os dados oficiais a trilha percorre 4.304 metros de extensão.

A aventura começa na Praia do Matadeiro. Caminhando até o término da areia da praia em direção a mata, no costão direito é onde começa trilha.  Logo no começo há uma indicação rumo à Lagoinha do Leste.

Nos primeiros 15 minutos você já começa a ter uma prévia da beleza do lugar. Na mata logo avistamos até um macaquinho. E como toda boa trilha o começo é sempre o mais complicado, mais íngrime.

ImageCaminhando e caminhando, o momento é quase mágico quando você começa a avistar lindos costões. E esse cenário formado por mar azul, costões, rochedos e até caverna te acompanham nessa caminhada onde quem tira o folego é a paisagem.Mesmo assim, quando você chega ao topo do morro que avista a Lagoinha do Leste é impossível não dizer: uau! A vista é simplesmente  magnífica.ImageSobre acampar no local, a praia não tem nenhum tipo de infraestrutura. Para emergência na temporada, no caso de uma água, cerveja ou barraca existe um morador na praia, que pode socorrer, mas não conte com isso. Outra coisa bem importante é ter uma grande consciência de que o lugar deve ser preservado e todo o lixo produzido no local, tem que ser levado de volta. A trilha pelo Matadeiro tem algumas bifurcações é o tipo de trilha que é legal ir com alguém que conheça ou com condutores ambientais.

ImageComo esse lugar é dos meus favoritos,  vou dividir em partes esse post para não ficar muito longo,  detalhando depois também a trilha do Pântano do Sul e a ida de barco.

Mesinhas ao ar livre – Ponta das Caranhas

Tem lugares na Ilha que você paga pela qualidade da comida e também por sua bela vista. No último sábado resolvemos conhecer um restaurante bastante elogiado, o Ponta das Caranhas. O restaurante fica na Estrada Geral da Barra, depois da Mole, e antes de chegar na Fortaleza da Barra. Vai ter uma placa grande sinalizando sua entrada, pode entrar tranquilamente que é ali mesmo o restaurante (vá devagar para conseguir avistar). A entrada já é toda charmosa, com o caminho decorado com conchas de ostras. O lugar preenche vários quesitos importantes, como bom atendimento, uma vista belíssima da Lagoa, pratos deliciosos e horário de atendimento todos os dias, das 11h à meia noite.

Os pratos principais variam de R$ 75,00 a R$ 100,00 para duas pessoas, porém com porções bem generosas que podem servir até 03 pessoas. O clima é super agradável, por que tem a vista da Lagoa, um trapiche com vários banquinhos, mesinhas na grama, e um astral de família reunida. O nome do restaurante vem do peixe caranha que se pescava ali na Lagoa da Conceição, um peixe super vistoso, mas que infelizmente nos dias de hoje é muito raro ( nem no próprio restaurante eles tem). Nossa escolha foi o Congrio à Moda do Chef, um congrio à romana coberto com creme de laranja e cenoura (delicioso). Outro prato bastante solicitado é o Peixe à moda da Caranha, não chegamos a provar, mas a apresentação dele era bem bonita.

Como uma amante das cervejas artesanais, eles também tem algumas opções interessantes que vale a pena consultar.  O único ponto negativo é que achei que demorou um pouquinho, mas quando a comida vale a pena, acho que um pouco de paciência compensa pelo cuidado com o  preparo. Para quem quer mais informações do local, é legal acessar o site deles:  http://www.pontadascaranhas.com.br/

Onde?  Rodovia Jornalista Manoel de Menezes, 2377

Bairro: Barra da Lagoa

Cidade: Florianópolis

Ah e claro aproveite  a delícia do lugar para namorar!

Quer receber mais dicas de Floripa no seu e-mail?